terça-feira, 11 de julho de 2017

Girl Gang: Mulheres na história - Antiga Grécia

Mulheres na história I - e as lições que elas nos trazem até hoje!

É estranho pensar que esse nosso mundo já existe há milhares de anos e que há 3000 anos existiam pessoas com sonhos e problemas comuns, que nem sequer imaginavam que algum dia uma menina curiosa iria ler obcecadamente tudo que encontrava sobre os pequenos restos da cultura desse pessoal antigo, no seu laptop com ajuda da internet. Esse mundo já viu muitas histórias extraordinárias e muitas dessas histórias não foram contadas. Como disse Virginia Woolf: "Ao longo da maior parte da história, 'Anônimo' foi uma mulher." 

As histórias que ouvimos - sobre Alexandre o Grande, Júlio César, Jesus Cristo - sempre foram focadas nos homens. Porque não pensaram em contar mais sobre a vida de Maria Magdalena e o impacto que aquele homem chamado Jesus fez na vida dela? Ou porque não pensaram que seria importante nos contar sobre como Maria se sentiu quando soube que seria mãe de um menino extraordinário? Será que ela teve medo? Será que ela deu adeus à ele sorrindo, quando ele foi embora para tentar salvar o mundo? Ou será que ela sentiu o seu coração partir, já pressentindo que algo horrível aconteceria com o seu jovem filho?
Algum tempo atrás mulheres só apareciam na beira das grandes histórias. As mães, companheiras, cientistas e estrategistas fizeram parte na construção de tudo que conhecemos hoje, mas a história apagou muitos dos seus nomes porque quem escrevia os livros nem sempre achava necessário mencionar mulheres. Mas algumas dessas grandes mulheres foram brilhantes demais para serem ignoradas. E os nomes delas não morreram.

Como diriamos hoje em dia: Contarei-lhes um pouco sobre essas mulherão da porra.

Agnódice - a primeira médica na história


Não podemos dizer que Agnódice foi de fato a primeira médica, mas ela foi a primeira mulher a se tornar oficialmente e legalmente uma médica. E Agnódice era mesmo uma "bicha dextruidora" dos tempos antigos. Imaginem só: Agnódice era de Atenas, na Antiga Grécia, onde mulheres eram proibidas de estudarem medicina e praticarem a profissão de médica. Agnódice percebeu que muitas mulheres morriam ao dar a luz aos seus bebês e então decidiu que estudaria medicina para ter a oportunidade de evitar tantas mortes. A proibição por causa do seu gênero não a impediu - ela foi até Alexandria no Egito e estudou com Herophilus que foi o primeiro anatomista da história. Lembrando que Alexandria era conhecida como uma cidade livre, onde havia bastante tolerância religiosa e onde mulheres eram bem mais livres para estudarem e exercerem funções que em outras partes do mundo eram permitidas somente aos homens.
Agnódice retornour à Atenas disfarçada de homem e foi trabalhar como médica ginecologista. E ela era muito boa - tão boa que os outros médicos também notaram o seu talento e ficaram com inveja do seu sucesso. Eles então a acusaram de estar seduzindo as pacientes (já que acreditavam que ela era um homem) e Agnódice teve que ser julgada pelo tribunal. Durante o julgamento ela tirou a roupa dela, provando que era uma mulher e não tinha seduzido as pacientes coisa nenhuma. Obviamente que a acusaram então de ter agido de maneira ilegal, pois como mulher ela era proibida de atuar como médica e isso na época justificava a pena de morte. Mas todas aquelas pacientes que Agnódice tinha tratado correram para defendê-la e então o tribunal acabou mudando a lei e começaram a permitir que mulheres estudassem medicina e se tornassem médicas.

Lição de Agnódice: Limites não existem. Nunca desista de um sonho ou ambição só porque outros dizem que você não pode suceder. Tenha coragem de buscar por meios não-convencionais para adquirir o conhecimento e a experiência para realizar os seus planos. Amizade e lealdade valem muito mais do que status e podem te salvar em situações difíceis!

Aspásia - que dava lições aos filósofos


Aspásia era *a* mulher da época. Se existisse revista Vogue e Instagram na época, ela seria a capa de setembro e teria o maior número de seguidores.
A vida de mulheres em Atenas era limitada - elas não participavam da vida pública e ficavam praticamente confinadas dentro de casa. A exceção eram as hetaerae, que eram mulheres com alta educação e entretoras profissionais de alta classe. Hetaerae eram um tipo de prostitutas de um classe muito alta e eram diferente das mulheres de Atenas por serem muito educadas (no sentido de estudos), independentes e pagavam imposto. Portanto, eram as mulheres mais livres da época (na Grécia). Aspásia era originalmente de outra parte da Grécia (que hoje seria parte da Túrquia) e era (provavelmente) uma hetaera, portanto, ela tinha mais liberdades e um status social diferente de todas as outras mulheres.
Mas a parte mais interessante sobre Aspásia não era só o fato dela ter sido uma mulher de alta educação. Ela se tornou tão influente que é mencionada nos textos de Platão, Aristophanes, Xenophon e outros. Também especulam que os ensinamentos de Aspásia influenciaram Sócrates.
Aspásia se tornou a amante de Pericles, um grande homem do estado e general da Grécia. A casa de Aspásia virou o centro de encontro cultural de Atenas. Imagina - os mais renomados filósofos se encontravam na casa de Aspásia! Como deve ter sido, né?
Segundo Platão, Aspásia tinha um dom para a conversação e apesar de ela ser uma pessoa de morais baixos (leia-se: ela era uma mulher não-casada), os homens que frequentavam a sua casa traziam as suas esposas para ouvirem Aspásia.
Uma grande mulher que impressionou e influenciou vários grandes homens! Como Platão diz em "Pericles, XXIV": "Como se pensa que ele (Pericles) procedeu dessa forma contra os Samianos para agradar à Aspásia, este é um bom momento para questionar qual grande arte ou poder essa mulher teve, que ela fazia como lhe agradasse com os homens do Estado e deu ocasião aos filósofos para discutí-la em palavras exaltadas e em profundidade."

Lição de Aspásia: Não subestime a arte de ser comunicativa e social. Ler bastante e se informar sobre os mais variados assuntos é a melhor estratégia para se conectar com as pessoas em reuniões. Exija respeito e não se diminua, mesmo não tendo o mesmo status social que outras pessoas. Grandes nomes também começaram algum dia. Homens seguros de si não se sentirão ameaçados por uma mulher genial - sentirão admiração e respeito, e você não merece nada menos que isso.

Gorgo de Sparta - a rainha incorruptível


Gorgo foi a filha do rei de Sparta, chamado Cleomenes I, depois se tornou a esposa e rainha do rei de Sparta, Leonidas, e também foi a mãe do próximo rei de Sparta, Pleistarchus. Gorgo ficou conhecida por ser extremamente esperta e por dar conselhos valiosos tanto ao seu pai como rei, tanto ao seu marido. Quando ela ainda era criança, o seu pai permitia que ela ficasse presente durante conversas com visitantes e enviados, tudo príncipes, reis ou políticos, e ela dava a sua opinião ao pai. Historiadores dizem que em nenhuma outra cidade grega a presença de uma moça era permitida neste tipo de encontro, muito menos ouvia-se a opinião de uma menina ou mulher. Na época, um rei tirano da Pérsia, Aristagoras, tinha conseguido um pacto com Atenas e estava então tentando comprar o apoio de Sparta, oferecendo ouro para Cleomenes I, que recusava. Porém, Aristagoras insistiu até que Gorgo disse ao pai: "Pai, o seu visitante irá te corromper se o senhor não levantar e ir embora." E o seu pai segui o seu conselho. Isto ficou famoso na Grécia, onde começou a se dizer que era mais fácil instigar 30 mil homens de Atenas à corrupção, do que uma garota de Sparta.
Anos depois, Gorgo continuou demonstrando a sua esperteza e força de caráter. Numa ocasião quando Sparta recebeu um bloco de pedra com uma mensagem secreta de um homem chamado Demartus, que estava em uma cidade da Pérsia e ficou sabendo dos planos do rei da Pérsia para invadir a Grécia, ninguém sabia o que fazer com aquele bloco de pedra - estava coberto de cera e todos ficaram confusos. Gorgo foi a pessoa que sugeriu retirar a cera do bloco de pedra, e ao fazer isso, descobriram a mensagem secreta de Demartus e não foram pegos de surpresa diante dos avanços do rei da Pérsia.

Lição de Gorgo: A melhor arma contra qualquer ameaça é a sabedoria. Não deixe ser influenciada por fraquezas, mesmo que às vezes seja difícil. Seja fiel e forte nos seus ideais e não siga os exemplos errados, mesmo se quase todo mundo em sua volta tiver seguindo-os. Tenha força de caráter e logo você ficará conhecida e respeitada por isso.

***

Adoro história e adoro mulheres que desafiam regras. Por isso, podem aguardar por mais posts como esse!

Qual grande mulher te inspira?

Bjs,
Ju




Um comentário:

  1. Juuuuuuuuuu não sei se você vai ler esse comentário ( espero que sim) hahaha mas preciso te indicar uma super triologia que li esse ano, com uma das personagens femininas mais fortes e interessantes que eu já encontrei. É a triologia da Sarah J Maas, o primeiro volume se chama corte de espinhos e rosas. É uma fantasia (com fadas), muita aventura, desafios, amizade,e além de tudo aborda temas como estresse pós traumático, relacionamento abusivo... É um livro YA. E please, o segundo livro precisa ser lido, não pare depois do primeiro. O segundo é melhor livro do ano!!! Mil beijos!!!

    ResponderExcluir